Sobre amores e valores

Prometi certa vez que não mais abordaria o tema ” amor ” em meus textos, mas confesso, é difícil. Acredito que este, até agora, é um balanço geral (não, não estou falando daquele programa de teor altamente ” informativo ” da TV Record) de tudo o que aprendi até agora. Todos nós temos nossos valores e buscamos no outro algo que nos falte ou nos complete, de acordo com nossas vivências anteriores, tanto culturais como sensoriais. O triste é encontrar tudo o que precisamos em alguém, mas este alguém estar vivendo um universo completamente diferente do seu. Então, chego a conclusão de que as chances reais de algum dia darmos de encontro com uma pessoa que complete seus valores e que esteja vivendo o mesmo momento que você são praticamente nulas. Eu, dentro do meu ego-ísmo (são tantos ismos classificatórios que este parece apenas mais um, mas não é), procuro sem parar essa completude, essa paz, mas não ignoro as necessidades do outro. Muito pelo contrário, coloco o objeto de meu desejo sempre em primeiro plano, o que na verdade explicita ainda mais a minha vontade de auto-realização, revelando que estou mesmo é preocupada comigo e nada mais. Considerando, ainda, que sou razoavelmente apresentável, inteligente, e interessante(sem falsa modéstia), o que tanto me impede de finalmente encontrar o que procuro? Tenho medo porque às vezes penso que posso ser alguém que simplesmente não nasceu com a função do amar e ser amada habilitada, que é realmente o que está me parecendo. Logo eu que sei amar como ninguém, e que quando realmente amei descobri o quanto isso pode ser perfeito ou apenas mortificante. Estou cansada de decifrar ” mensagens subliminares ” no orkut, nessas porcarias viciantes de redes sociais, e etc. Não quero joguinhos, não quero confusões. Quero certezas e beijos tranquilos, como a madrugada.

Anúncios

3 comentários sobre “Sobre amores e valores

  1. Calma Dias!!!!
    Não fique revoltada com o amor!!!
    Já dizia o ditado, cuide do seu jardim que as borboletas irão atrás de vc.
    As vezes quem você está procurando não te quer, mas alguém tbm te procura…

    Slave

  2. Ariiiiiiiiii…

    Sabe quando você programa com suas amigas uma balada muito tempo antes e chega lá é uma porcaria?!?! Eu acho que com o amor é o mesmo, acontece de súbito, como quando não temos para onde ir de sexta à noite e ligamos pra algum amigo que não vemos a muito … e quando percebemos estamos nos divertindo muito mais que das vezes programadas.

    Beijos

    ps: já que o Vinícius assinou como slave, eu vou assinar como tequilabar =P

  3. o amor aquela bela flor roxa ue nasce no coração do troxa,
    depois desse ano e das aulas de tgs descobri que o maor nãoexiste é apenas masi umas das fixações idiotas que nossa mente doentia nos impõe.
    o importante e ser como os modernos e contemporâneos siombolistas amo a mim mesmo ou um amor que me existe ou que não me é permitido alcançar, já que não podemos viver sem amor então amemos o impossivel, indiscutivel intocável e deixemos de lado os amores materiasde homem mulher projetemos em nós mesmos nossas ilusões assim sofremos menos e ainda nãi alimentamos o ego de quem não merece nem uma vírgula de nosso dia. “Eles” querem isso ser amados para elevarem seus egos e sentirem melhores, por isso grito FODA-SE

Os comentários estão desativados.