Particularidades

Da minha dor só eu sei. Dor é tão particular quanto sexo. Nas duas situações, só as paredes do quarto escutam. Em uma, os gemidos. Na outra, os soluços. Tenho uma amiga que diz: Você gosta de sofrer, se acostumou. Deve ser o mesmo com o sexo. Nunca fui fã de textos descritivos. Acho uma chatice reproduzir o que se vê, mas agora devo anotar: Vejo meu rosto pálido embebido em lágrimas provocadas por mais uma besteira qualquer. Eu já as conheço, elas já me toleram. Rolam sem cerimônia pelos caminhos tortos de minha face mal desenhada. Deve ser mais um bocado de nada de novo. Mais do mesmo, sabe como é.

Pólo Norte, Pólo Sul

Esquerda ou direita
Arroz ou feijão
A gente é assim
Não combina, não

Mas será que só eu
Sinto a pele arrepiar
Quando te vejo
Quero te tocar

Sei que passa
Que tudo é arrastado
Que o relógio vai levar
Tudo vai embora

Mas por enquanto
É tatuagem
É cheiro
É sua pele

Tudo diferente
Tudo igual
Descombinando
E combinando

Em meio aos lençóis
O que é dois vira um
Você sou eu
E o que era diferente
Vira atração.

Tocando em frente

Você tem que andar
Na corda bamba
Equilibrar
Se cair, desanda

Não deixe
O sentimento te dominar
Não esqueça o coração
Mas preste atenção

Abra os olhos
Sua vida
É você quem faz
Não dependa de ninguém

Levantar
É sua obrigação
Olhe pra frente
Ninguém vai te dar a mão

Sofra o que tem pra sofrer
Viva o que tem que viver
Mas não esqueça
Confiar, só em você

Saiba de onde veio,
Tenha orgulho dos seus pais
Caminhe sozinho
Faça sempre mais

Mais do que esperam
Mais do que é possível
Mais do mundo
Mais você.

T.N.T

Tem que fazer
Ninguém vai te ajudar
Tem que se virar
Tem que rolar

Vão mandar
Vão cobrar
Ninguém vai explicar
Tem que fazer

Inventa, vira de ponta cabeça
Gruda, recorta, tenta
Tem que estar pronto
Tem que funcionar

Tem que ser bom
Tem que vender
Superação
Suas metas estão aí!

Chegou atrasado?
Fica até mais tarde!
Fim de semana?
Nada de cama

S.O.S
PERIGO!
T.N.T!
EXPLODIU!