27

Não entendo a crueldade do destino. Não sei qual é a do universo comigo. Também não entendo minha ingenuidade estúpida, que segue atropelando instintos de auto-proteção (com hífen ou sem hífen, I don’t give a damn). Mas queria mesmo poder ver qual é a essência das coisas que me acontecem. Eu já sofri tanto, e mostrei todo o meu sofrimento, meus sentimentos, meu coração… mostrei tudo. Me mostro. Me entrego. Me ferro. Digo que nunca mais vou repetir o erro. Quando me dou conta estou sozinha mais uma vez. Sozinha com o que aprendi a sentir, sozinha com minha mania de doar tudo que tenho ao outro. Dou tudo o que tenho, não deixo nada pra mim. Não deixo nada pra amanhã, quando já é demasiadamente tarde para se arrepender. Depois de um turbilhão de sensações e promessas e abraços e beijos… isso. Minha alma não consegue acompanhar. Mundo, se você tem algum plano pra mim… me mostra qual é? Não tô mais vendo sentido algum em ser gente. Não tô mais vendo sentido em tomar uma cerveja, acender um cigarro e continuar andando. Mas acho que é isso mesmo. Vida feita de instantes… aproveite os bons momentos, já que os ruins chegam na velocidade da luz. Acho superficial. Mas quem se importa com o que eu acho? Lembranças tenho muitas. Quero ter com quem contar. Mas eu nunca vou encontrar. Eu nunca vou parar de reclamar. E ninguém vai me entender. Falta muito pros 27? Que seja.

Anúncios

5 comentários sobre “27

  1. É assim… Nós baixamos a guarda e nos entregamos mais uma vez. E tudo é de novo infinito até que acaba. Corações se partem e pessoas se vão. Mas sempre é possível recomeçar. Que o seu recomeço seja povoado de boas sensações! =]

  2. Sei que sou apenas um “amigo”, mas te entendo, escuto vc, e tô aqui… pro q der e vier.. sempre!

  3. ‘As vezes a vida tem dessas, quando menos esperamos, mais uma rastera e começa tudo outra vez, esse longo caminho que percorremos. As vezes nada faz sentido, mais temos que continuar e essa é a pior parte, continuar. Nada que voce fizer vai mudar a realidade do momento. Apenas continue, e não se entregue. Mesmo que a dor seje grande e que a sua força esteja se esgotando, não desista, pois nunca sabemos o nosso amanhã, as vezes e talvez o amanhã nunca chegue, então nunca desista do hoje’

  4. A sua prece.
    Pegue a prece de 12 de Junho e coloque-a na cabeceira da cama se estiver esquecida. Faça-a com todo o sentimento de um coração que mesmo em dor pulsa incessante e sincero. Será ouvida. Não se esqueça de que Ele proverá. Terá o que for melhor pra ti. Depois da tempestade tão logo a bonança virá, e multicor!
    Você não está sozinha.
    Também li e gostei: “Nossos caminhos Nossos novos caminhos Que sejam tranquilos e sóbrios Que sejam pacientes com o que foge de nosso controle Que funcionem”
    Amém.

  5. tentando ocupar meu tempo com inutilidades na internet encontro esse blog… e esse texto (nada inútil)… e daí eu paro pra pensar: “como alguém que não sou eu conseguiu descrever tão perfeitamente bem minha atual situação?”.

    “Não tô mais vendo sentido algum em ser gente. Não tô mais vendo sentido em tomar uma cerveja, acender um cigarro e continuar andando”… nunca li ou ouvi coisa que definisse melhor o estado em que estou.

    Não te conheço, mas te entendo.

Os comentários estão desativados.