Profundezas

Não sei ser sensual. Não sei flertar na balada. Não sei nem o que dizer quando alguém que acho incrível chega perto de mim. Onde vou parar?
Estou numa fase (se é que posso chamar isso de fase – não sei qual nome dar) muito, muito estranha. Nunca me senti tão cansada das pessoas. Nunca falhei tanto em tentativas de relacionamento e nunca estranhei tanto o meu comportamento. Continuo a mesma: alguém que quer dar amor e que precisa receber amor. Só que a forma de amar mudou. Antes, gostava das coisas pesadas. Gostava de cobranças, de promessas e de planos. Não quero mais planejar coisa nenhuma. Só quero alguém pra rir, alguém pra me divertir, alguém que goste de ler e que tolere alterações bruscas de humor. Sou louca. Digo que não quero planos, mas assim que conheço alguém minimamente interessante, já me imagino fazendo viagens incríveis com a pessoa.
Já imagino nossa casa e já penso no nome do nosso cachorro. Eu não me tolero. Não me tolero porque não consigo me contentar com um milhão de mensagens de bom dia. Não quero isso. Quero presença, quero pele, quero confiar. Mas meu Deus do céu… não encontro, e tenho preguiça de procurar. Estou vivendo um ciclo que está me afundando: não acredito que a pessoa certa vá cair do céu – por outro lado, tenho preguiça de ir atrás – logo, fico na mesma. Tô precisando de alguém que lute por mim… mas que lute com leveza. Alguém que não me sufoque. Mas nem sei se valho a pena.

Anúncios

2 comentários sobre “Profundezas

  1. Te entendo bem Dias!
    Estou na mesma situação, por mais que essa nossa verdade hoje possa ser dolorosa, é melhor hoje viver ela do que uma ilusão.
    Muito bom texto DIas!

    Beijo FI

  2. Achei isso muito profundo,muito interessante,muito louco tbém.te entendo bem Ariane mas um dia isso vai passar,acredite vc verá.

Os comentários estão desativados.