Segundos

Somos as vidas que não vivemos, as coisas que não entendemos. Somos as pessoas que queremos. Somos o desespero que comemos. A mágoa que bebemos. Somos coisa nenhuma. Matéria, gordura, futilidade e desencanto. Nada que justifique seu pranto. Nada que faça valer seu canto. Existimos na fumaça. Existimos na cachaça. Existimos na raça. Mas a gente passa. Acaba a graça. Fechamos os olhos. Foi só uma experiência. Uma tentativa. Paciência. O universo vomitou nossas vontades. Sumiu com todas as raridades. Exterminou as amizades. O céu tentou. Você detestou. Seu pai desprezou. Seu tempo acabou.

Anúncios

A Lei

O conceito é abstrato
Basta verificar no retrato
Se não mato, bato
Se bato, é chato
Se cato, trato
Sujeito pacato

Quero o que é exclusivo
Faço o que é comum
Exijo o abusivo

A vida aí está
Um dia corre
No outro morre
Sempre toma um porre

Chora, passa vergonha
Compreende, sonha

Poderia desistir
Fácil
Mas o perigo está em gostar do vento
Ele não me deixa ir
Eu só tento

Esquece aquele livro que te dei
Aquele tempo em que te amei
Apaguei tudo que sei
Falta de memória deveria ser lei.