Eu não pareço com você.

Todo mundo espera alguma coisa de você. O cara que tá vendendo bala no farol quer que você compre. Seu chefe quer que você trabalhe. Seu cachorro quer ração e carinho. Seus pais querem que você vingue. O que você quer? Quero o fim dos rostos melancólicos. Quero um abraço, um sorriso ou um gesto maternal. Quero a doçura. Mas, são só quereres. As vidas que ocupam os botecos sujos são mais calorosas do que as suas. As vozes que as pessoas escutam são mais horríveis do que os seus medos. Eu voltei, mas não pareço com você. Nem com eles. Mesmo sendo diferente, não sou especial. Somos todos estrume. E é com essa certeza que rezo todo dia pra alguém me tirar daqui. O quanto antes. Agora, pra ontem. Pra sempre. Pra nunca mais voltar. Fé na batalha e boa noite pra quem trabalha.

AFASTEM-SE: o pessimista quer passar.