Bons ventos virão.

O amor pode ser frustrante. Normalmente, nós frustramos o amor com nossas atitudes egoístas e estranhas. Mas o que dizer? Somos humanos. São fases. São momentos. A gente assusta, aperta, assopra… a gente estraga o amor. Mas também tem amor que não estraga! Tem amor que ama. Mesmo assustado, conforta e alegra. Mesmo alegre, chora e sangra. E qual amor não sangra? Todo amor padece de humanidades. Humanidades fúteis, pequenezas que acompanham cada personalidade doente deste mundo. Se leveza fosse um presente, eu ganharia uma caixa vazia. Mas antes de mais nada, saiba que: com você, me amo mais. E por você, até me entenderia. Sei que sou incêndio, enchente e terremoto. Sei que meus ventos são devastadores e que minhas tempestades arrepiam seus cabelos. O que a gente sabe da vida é que ela é difícil. Não tem almoço grátis, não tem praia na segunda e não tem massagem nos pés. O amor facilita. O amor suaviza.

O amor é sua risada.

Anúncios

Botões.

Só sei apertar botões.
A vida passa, a gente olha pra toda a desgraça
Mas eu só sei apertar botões.
Fé faz falta
Pra quem só sabe apertar botões.
Tem jeito não
Só tem botão.