partiu

As pessoas vão embora. Aí chegam outras. Que depois, também vão embora. Todo mundo tem sua hora de ir. Eu queria ficar, mas já fui: tô escrevendo de lá. Como é lá? Lá não tem tu… quero ir embora pra onde ainda tenha you. No meu coração não tem trânsito, mas por favor… dá seta antes de entrar?

Partida

O que se sabe é muito pouco. Sei que de mim, não cuido mais. Cuidar de mim, pra outro vir e despedaçar tudo que construí? Não. Vou cuidar dos pássaros, das árvores, das folhas. Tudo isso vai ficar aí. Eu não. Eu vou embora, vou andar, ver o Sol meu companheiro. Ver o que ele me oferece. Calor, serenidade. Na verdade, gosto é do frio. Do frio que congela e mortifica. Estou acostumada com isso. Pegue em minhas mãos. Pegue e você vai ver, elas não estão acostumadas ao contato verdadeiro. Estão acostumadas com a hipocrisia, com coisas medíocres. Essas besteiras desmedidas, palavras comedidas… tudo rima e combina com partida. Não me espere, eu já saí. E bati a porta.