Levando

Essa coisa toda de viver
De ter que chegar
De ter que ganhar
Não é pra mim
Vejo gosto em andar, ralar o joelho
Experimentar
Vejo gosto no desgosto
E acredito em coisas simples
Se você não sujar as mãos
Nunca vai ter do que se orgulhar.

Pratos sujos

Eu tô muito bem
Muito bem
A cabeça que eu tenho em cima do meu pescoço
Tá bem erguida
Porque a sujeira
Não é minha.

Sempre fiz por merecer
Talvez eu também mereça a lama
Algumas respostas, sempre quis algumas
Não sou de perguntar.

Mas deve estar certo
Tudo alinhado com o universo
O prato, é só lavar.

O que não dá pra lavar
É a sua cara
Essa…
Não vai negar.

Pessoas

Pessoas, pessoas.
São muitas por aí.
Andam, dirigem, comem.
Enjoam. Enojam.
No espelho, a mesma cara todo dia.
Todo dia, a mesma cara no espelho.
Queria ser um ventilador.
Que gira, gira, gira…
Sem propósito.
Com propriedade.
Pessoas, pessoas.
Muita pressa.
Muita roupa.
Muito trabalho.
Pouca luz.

*Algumas vezes, neste blog, farei um TOP 5 de pessoas, mesmo que elas não vejam nada disso. As de hoje são: Lilian, Brunão, Maiara, Eric (que sempre vem aqui dar uma força), e Rê.