Para passar o tempo

Aguentar é obrigatório
Beber tolerância em um copo de café também
Enquanto você não vence
Tome um banho
Enxugue as lágrimas e os dedos do pé
Jogue cartas, arquitete uma estratégia
Não vá pensar muito
Beba cerveja sem se esquecer do copo de café
Escreva algumas besteiras
Inicie uma conversa ou grite com alguém
Apague o amor sem utilizar a borracha
Corte um dedo, ou dois
Observe o sangue
Contemple a morte em vida
Continue aguentando
Veja as pessoas e as luzes lá fora
Contente-se com seu quarto escuro
Ao sair, não feche a porta
Afinal, você vai voltar

Mudando

Você pode projetar os seus desejos em outras pessoas, mas as pessoas vão embora e os seus desejos não. Se esforce para guardar o que você quer dentro de você mesmo. Ninguém vai te devolver as noites perdidas com expectativas frustradas. Ninguém vai te devolver o emprego que você perdeu por causa daquele amor que não foi resolvido. Você não vai ter tempo para sorrir os sorrisos sufocados, e também não vai ter tempo para entender o que passou. Aprendizado é um processo que suga sua personalidade de forma imperceptível. Quando você vê, já virou outra pessoa e só sobraram as cicatrizes. Mas antes das cicatrizes, doeu bastante. Compreenda que é só você, que a vida passa, que as pessoas passam. O aprendizado se renova e se transforma, como uma lagarta ao virar borboleta. Estamos sempre aprendendo. Seremos eternas lagartas aguardando a hora exata de voar. E já que esse momento não existe ao certo… vamos viver enquanto ainda podemos.

Pouco.

É tão dolorido. Sempre procuro os mesmos cheiros, as mesmas sensações, o mesmo jeito de falar e o mesmo sotaque. Não sei se adiantaria te ter de volta, já que você não deve ser a mesma pessoa. Te procuro a cada noite e observo milhares de rostos que não me dizem absolutamente nada. Minha vida busca o aprendizado que não tivemos por falta de tempo ou por falta de vontade. Entretanto, devo destacar que você não passa de um símbolo. Você é a única imagem que tenho do amor, a personificação do que sempre insisti em ter mas nunca realmente consegui. Deve ser por isso que não te tiro da cabeça. Foi pouco tempo. Foi pouco, mas é minha única referência diante de tanta gente que não serve pra ser referência.

Tempo ruim

A vida anda nublada. A ânsia por dias mais claros e fáceis já não cabe em meu peito. Tenho lido muita coisa e tenho pensado muita coisa mas não consigo sair de onde estou. Sou diferente das outras pessoas mas também quero ser feliz. Acho que já sou feliz, mas falta o de sempre. Sinto que estou progredindo. Estou amadurecendo profissionalmente e minha família tem plena consciência sobre minhas escolhas e sobre quem sou. Mas hoje minha mãe me perguntou: você é feliz? Respondi que não. Talvez eu já seja e não saiba. Realmente possuo coisas preciosas. Tenho pessoas incríveis ao meu redor, pude fazer e estudar tudo o que quis até agora. Tive todas as oportunidades do mundo. Mas talvez eu simplesmente não dê certo, seja lá qual for o significado de dar certo. Talvez eu nunca consiga encontrar o que falta e passe o resto da vida sendo assim… inquieta, insatisfeita e descontente. Desejo ardentemente uma ” felicidade ” contínua. Um sentimento de proteção constante que simplesmente não existe, já que temos como verdade absoluta da vida o conceito de que a felicidade é feita de momentos. Já vivi grandes momentos. Momentos que nunca vou esquecer. Mas qual é a graça se não posso compartilhar com alguém que saiba o quanto aquilo é importante pra mim? Não sou boa nisso, não sou mesmo. Essa coisa de amor, de amar… não fui feita pra isso. Só quero. E querer nem sempre é poder.

E o tempo vai passando… diário de um pé na bunda.

Isso aqui, na verdade, deveria ser chamado de ” Diário de um pé na bunda “, como vi esses dias pela internet. Mas esqueci de nomear este monte de postagens que venho fazendo. Em breve completarei um mês de término (tempo? no meu planeta não existe tempo), e hoje li uma frase bem batida, mas que me fez pensar: ” Pare e pense se você realmente ainda ama esta pessoa. Questione se você a ama ou ama as memórias do que viveu com ela “. É algo para digerir. No meu caso, infelizmente, tenho certeza de que amo mesmo a pessoa. Mas espero que em breve eu passe a apenas ” ter ” memórias, e não amá-las. Acho que todo mundo que lê o Olhos Coloridos me conhece um pouquinho. Sou intensa, tenho necessidade de me expor e de me posicionar, do contrário explodo. Geminiana. Por isso, nestes tempos tão nublados, tenho utilizado este blog como uma forma de me aliviar, de botar pra fora tudo isso que venho sentindo. E, como vocês podem perceber, não está nada fácil. Penso todos os dias nas baladas homéricas em que tal pessoa deve estar. Penso nas milhares de outras mulheres que devem estar circulando por sua vida (lê-se cama). Mas o que me conforta… é que desta vez estou vendo uma melhora progressiva no meu quadro de depressão pós pé na bunda. Em breve fico bem. O que me entristece mesmo é ter feito tantos planos, sabe. Comprei alianças… mas não as entreguei. E foi a melhor coisa que fiz. Será que só eu penso em ter um cachorro, uma família e uma vida estável? Não é possível. Enfim… só me resta lamentar e continuar curtindo a fossa, até que ela decida me largar de vez, bem como fez esta pessoa. Ah, queria agradecer aos meus amigos. Não sabia que tinha tantos, e eles estão sendo fundamentais neste momento.

Naquele tempo…

Tô meio assim, sei lá. Sem saber o que pensar.
Quero pensar em você, mas você disse que não temos mais nada.
Desde então, as coisas perderam um pouco a graça.
Desligo o celular antes de dormir, porque sei que você não vai ligar.
Pulo a sua música preferida do CD.
Dou bom dia pro cara que vende chiclete no farol, porque pra você
não posso mais dar.
Desvio dos restaurantes que frequentávamos.
Ignoro todos os sms’s que recebo. Demoro muito tempo para lê-los, na esperança
de que algum possa ser seu, mas nunca é.
Perco meu tempo escrevendo em meu blog. Todos os textos são pra você, mas você nunca gostou muito de ler mesmo. Me construo, me desconstruo. Mas nada muda.
Dizem por aí que passa. Que faz bem. Que vou crescer.
Mas sei lá… parece que parei no tempo.
Naquele tempo em que eu tinha você comigo.

É você. Só você.

Crescer com você
Aprender com você
Jantar com você
Rir com você

Se é com você, eu quero
Se é sem você, nem tento

Amar o seu cheiro
Amar o seu jeito
Cheirar seu cabelo
Deitar no seu peito

Se é você, eu amo
Se não é você, não quero

Saber nosso tempo
Encaixar nossa vida
Errar e ter saída
Odiar despedida

É com você que eu quero estar.
E vamos ter paciência pra errar… e depois acertar.