Mudando

Você pode projetar os seus desejos em outras pessoas, mas as pessoas vão embora e os seus desejos não. Se esforce para guardar o que você quer dentro de você mesmo. Ninguém vai te devolver as noites perdidas com expectativas frustradas. Ninguém vai te devolver o emprego que você perdeu por causa daquele amor que não foi resolvido. Você não vai ter tempo para sorrir os sorrisos sufocados, e também não vai ter tempo para entender o que passou. Aprendizado é um processo que suga sua personalidade de forma imperceptível. Quando você vê, já virou outra pessoa e só sobraram as cicatrizes. Mas antes das cicatrizes, doeu bastante. Compreenda que é só você, que a vida passa, que as pessoas passam. O aprendizado se renova e se transforma, como uma lagarta ao virar borboleta. Estamos sempre aprendendo. Seremos eternas lagartas aguardando a hora exata de voar. E já que esse momento não existe ao certo… vamos viver enquanto ainda podemos.

Levando

Essa coisa toda de viver
De ter que chegar
De ter que ganhar
Não é pra mim
Vejo gosto em andar, ralar o joelho
Experimentar
Vejo gosto no desgosto
E acredito em coisas simples
Se você não sujar as mãos
Nunca vai ter do que se orgulhar.

Vem cá

Minhas coisas estão jogadas e não vou recolhê-las. Minha mãe está desapontada, mas não posso ajudá-la. Seu copo está sujo, lave-o. Sua roupa está amarrotada. Estão me atirando flores, mas parecem tijolos. Confundo o que quero e o que não quero. Vago sozinha nas ruas esperando meu show continuar. Egoísmo puro, meu, seu, de todo mundo. Nosso egoísmo bonito, poético e voraz. Morde minha boca e torce meu braço… congela meus ossos e amarga meus casos. Te prometo um futuro que não sei se quero pra mim, proteção, solidão. Seu desprezo assassinou minha vontade de caminhar. Vou puxar uma cadeira e aguardar os pensamentos ruins irem embora. Muitas vezes uma bala na cabeça é o que não temos coragem de dizer. Muitas vezes, não tenho coragem nem de viver. Quanto mais de morrer. Morrer dá trabalho. Sofrimento demanda energia. E é por isso que mesmo morta, ainda vivo. Mais que muitos, mais que todos. Vivo porque não há nada melhor pra fazer. Eu poderia estar tomando um café, comendo um pão. Mas estou morrendo um pouco mais. Cada dia mais. Vem cá, me dá um abraço.