4 anos

Todo mundo comemorando, todo mundo feliz. Uma etapa importantíssima está em sua reta final: a universidade. Finalmente seremos publicitários de verdade. Testados e (nem sempre) aprovados pelo mercado. Aí é que está… vejo a PUC-SP como uma mãe ensinando o filho a andar de bicicleta… e não quero soltar a mão. Não se trata apenas de absorção de conhecimento, notas, pesquisas científicas e etc. Aos meus olhos, é algo maior que isso. Vejo-me perdendo uma extensão da minha casa e da minha família. Nunca me senti tão bem e tão acolhida em um local (óbvio, com exceção do meu lar) como na Pontifícia. Porque é lá que a gente aprende… aprende a ser gente, o que é mais importante do que qualquer outro tipo de aprendizado. É lá que a gente toma aquela tão merecida cervejinha no fim do dia. É lá que batemos um papo descompromissado, sobre a vida e suas peculiaridades. Claro que dá pra fazer isso em qualquer outro lugar. Mas não com os mesmos ares. Não com o orgulho de ser puquiano.

OBRIGADA, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Anúncios

JUCA 2009 – PUC, MEU AMOR.

Quem nunca ouviu quando criança
Que a escola é uma 2ª casa
Que ia nos preparar para o mundo
E ia nos colocar no último estágio da adolescência, o nível superior da juventude: A faculdade.
A torcida foi muito grande para entrar nessa que é a última fase antes da vida adulta, dentro dela, faríamos a fusão: De simples alunos para comunicadores de massa.
Mostraremos a verdade para os que não sabem.
Aqui, conheceremos os mais variados tipos de gente, e com certeza mudaremos nossos hábitos.
Para qual for a situação, beberemos juntos.
Tanto para comemorar as coisas boas, como para esquecer das ruins.
Para os calouros, é a ansiedade da surpresa. Para os que estão se formando, o início da saudade.
Serão 4 anos assim: Um melhor que o outro.
Cada dia uma nova escolha.
Perceberemos que nossos rivais estarão bem na nossa frente, e ao mesmo tempo, ao nosso lado, e por toda parte.
Eles fazem parte da nossa alegria assim como nós fazemos da deles.
E nada disso teria acontecido se não tivéssemos nos juntado, para mostrar o que cada faculdade tem de especial e o que a nossa tem de diferente.
Um tempo em que veremos o porquê de tudo.
O porquê desses 4 anos que prepararam a gente.
Porque quando acabarmos esta fase, seremos considerados, todos, filhos de uma mãe católica.
O carinho criou o CACHORRO LOKO de estimação.
Porque essa faculdade não é apenas uma casa, mas sim, nossa religião, nossa força, nosso sangue.
Coisas que para onde formos, nos acompanharão, pelo resto da vida.
E serão nesses 4 longos dias a cada ano que nossos gritos ecoarão.
E ouvirão as batidas do nosso coração, e verão essa nossa fusão pegar fogo: A mistura do azul e do amarelo virar fumaça, avisando que aqui estamos:
NÓS, OS FILHOS DA PUC!